segunda-feira, 25 de março de 2013

Violência Doméstica

Foi desenvolvida, junto dos alunos do 2º ciclo, uma formação sobre Violência Doméstica, visando esclarecer os alunos acerca desta problemática que assola o país. Foi promovida a realização, junto dos alunos, de um Plano de Segurança que cobre, conjuntamente, situações de emergência médica, assaltos e violência doméstica.

Encontra-se a decorrer um concurso para criação de um Cartaz e de um Slogan de combate à Violência Doméstica. Em breve disponibilizamos os resultados!


Contributos para o Sucesso - Formação

Decorreram mais duas Ações de Formação, no âmbito da Ação 'Contributos para o Sucesso Educativo'.

A) Formação sobre a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens - Dr. Jorge Correia. Foram abordados os fundamentos legais subjacentes às referenciações para as CPCJ e as principais problemáticas merecedoras desta intervenção.


 
B) Formação sobre Igualdade de Género - Dra Vanda Santos. Nesta formação foram abordados os principais conceitos relacionado com a educação para a Igualdade de Género, focando os contributos dos docentes para uma disseminação eficaz destes fundamentos.



Visita ao Porto

  










  

   

    Mais uma vez, os alunos de 9.º ano interessados em frequentar um curso universitário, tiveram a oportunidade de visitar a Mostra da Universidade do Porto, na qual, de forma bastante prática e dinâmica, ficam a conhecer o funcionamento de alguns dos seus cursos de eleição.

      Este ano, novamente, a Mostra estava muito bem organizada e os nossos alunos reagiram às exposições e atividades de forma dinâmica.

Projeto Matemática

Mais uma vez o nosso Agrupamento abraçou um projeto de investigação na área da Matemática, em colaboração com a Universidade do Minho: a introdução do Hypatia como auxiliar e promotor de aprendizagens dos conteúdos desta disciplina, utilizando como racional a Teoria da Auto-Regulação da Aprendizagem.

Para mais informações: http://www.hypatiamat.com/

domingo, 10 de março de 2013

Bolsa de Excelência: novas atividades

O Projeto Sucesso +, com o apoio da Direção Executiva e do SPO, levou a cabo mais duas atividades para os melhores alunos da escola:


1) Aula de Alemão: na qual os alunos aprenderam os fundamentos de base para a aprendizagem desta língua





2) Workshop de Bijuteria: na qual os alunos aprenderam a fazer peças com materiais reciclados.









Ambas as atividades foram avaliadas muito positivamente e foi solicitada a repetição, por parte dos alunos envolvidos. Esta iniciativa é um Sucesso+!!

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Comportamentos de Risco

No dia 24 de janeiro foi realizada a formação Comportamentos de Risco, inserida na formação acreditada 'Contributos para o Sucesso Educativo - II'. 



Nesta formação foram abordados os principais comportamentos de risco observados na infância/adolescência e respetivo impacto na saúde mental da criança/jovem. Foram, ainda, identificados os sinais a que devemos estar alerta para sinalização de uma situação para os serviços de saúde.

Formação sobre Nutrição

No âmbito do projeto 'Os Pais com a Escola' e em colaboração com a Biblioteca foi levada a cabo uma formação, orientada pela nutricionista Paula Grenha sobre alimentação saudável.

Adotando as novas teorias, que preconizam que não é na proibição de comportamentos menos saudáveis que estes se inibem, optou-se por uma abordagem na qual se pretende transformar um comportamento nutricional pouco saudável num mais saudável, através da discussão das vantagens/alternativas ao mesmo.

Assim, foram cedidas algumas receitas para que os pais possam transformar alimentação de elevado índice calórico (associadas, por exemplo, às fast-food, como hamburgers, batatas-fritas, pizzas) em 'pecados' de menor índice calórico e a um preço mais reduzido.

Aqui vão algumas das dicas fornecidas nesta formação:






Terapia Ocupacional - formação

No dia 21 de janeiro foi realizada a formação Terapia Ocupacional (TO), inserida na formação acreditada 'Contributos para o Sucesso Educativo - II'. 

Nesta formação foram abordados os conceitos subjacentes à TO, bem como os sinais identificativos de necessidade de usufruir desta terapia. Foram, ainda, discutidos alguns casos práticos de alunos da escola de modo a que os docentes pudessem aplicar estratégias mais adequadas às suas necessidades.

Na formação foi apresentado o seguinte vídeo que faz uma explicação aprofundada deste tipo de Terapia:










 

Stressless II

Caros colegas, envio a segunda parte da formação Stressless. 

A entrega das respostas fica agendada para dia 20 de fevereiro. Podem enviar por e-mail, caso considerem as vossas respostas como privadas. É garantida a confidencialidade das vossas respostas por parte da formadora.

Tarefa 1
Solicita-se que descrevam o contexto ideal de trabalho sinalizando 7 ideias que consideram fundamentais para que a profissão docente pudesse ser levada a cabo com índices de stress mais baixos ou inexistentes. 

*Dica - Para a realização desta tarefa, podem recorrer a algumas ideias sinalizadas na última tarefa realizada da sessão de 22/1, na qual foram identificados os pontos positivos da profissão docente e os pontos menos positivos (perigos psicossociais).



Documento de leitura importante para realização da Tarefa 2






Tarefa 2
Para esta tarefa, os formandos terão de pensar em cinco perigos psicossociais que existiram na sua profissão e que foram combatidos, ou no Agrupamento onde estão, ou em outros Agrupamentos onde estiveram, ou ao nível do Ministério. É sugerido o recurso a uma tabela de quatro colunas, que terá em conta quatro itens:

  • Perigo psicossocial que foi combatido - podem recorrer aos perigos identificados na sessão de 22/1, aos exemplos dados no documento anexo, bem como a outros que se lembrem
  • Natureza do perigo - se era prevenível, modificável ou inalterável
  • Estratégias - identificar a estratégia utilizada
  • Tipo de intervenção utilizada - prevenção primária, secundária ou terciária (ver documento anexo).


 Bom Trabalho!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Planos de Desenvolvimento II


A segunda edição da sessão com o tema 'Planos de Desenvolvimento: para quê e para quem?', dinamizada pela Dra Cristina Palhares foi dirigida aos educadores e docentes do 1.º ciclo. Mais uma vez, esta formação está enquadrada na formação acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua intitulada 'Contributos para o Sucesso Educativo II'.
Com o desenvolvimento deste tema pretendemos sensibilizar os docentes do agrupamento para a temática da sobredotação, debater mitos, com vista à implementação de Programas de Enriquecimento que contribuam para o desenvolvimento e estimulação emocional, social, escolar e cognitiva dos nossos alunos com mais potencialidades.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Importância do TPC no rendimento escolar: contribuição de professores, alunos e encarregados de educação

 
  Encontra-se a decorrer, nas turmas de 6.º ano do Agrupamento, um projeto de investigação, em articulação com a Universidade do Minho, que visa mapear as variáveis que melhor explicam o envolvimento de professores, alunos e pais no trabalho para casa na disciplina de matemática. Os trabalhos para casa são um tópico muito atual e controverso que envolve professores, alunos e encarregados de educação. É importante conhecer o papel de cada um destes intervenientes para podermos tirar conclusões e melhorar a prática educativa. 
     Este projeto de investigação, que envolve cerca de 100 escolas públicas e privadas, escolheu a nossa escola para colaborar.

      Equipa de investigação:
     Grupo de Investigação em Autorregulação da Aprendizagem da Escola de Psicologia da Universidade do Minho, sob coordenação do Professor Doutor Pedro Rosário (prosario@psi.uminho.pt).

      Procedimento:
     Passagem de questionários aos docentes de matemática com turmas de 6.º ano, passagem de  questionários a todos os alunos de 6.º ano e passagem de questionários aos Encarregados de educação dos referidos alunos.

     Obrigada pela colaboração! O conhecimento agradece!

Orientação Vocacional

      Foi dado inicio, no segundo periodo, às sessões de Orientaão Vocacional para os alunos de 9.º ano, turmas CEF e PIEF.

      Este ano e atendendo a que estamos num contexto de crise, foram introduzidas algumas novidades no formato do programa, nomeadamente:
  1. Sensibilização para as questões de género nas escolhas profissionais: atualmente sabemos que as raparigas optam por cursos na sua maioria pertencentes a 6 setores profissionais que, infelizmente, são os setores que enfrentam maior taxas de desemprego. Assim, os cursos que normalmente as raparigas mais escolhem estão, neste momento, com baixas taxas de empregabilidade e alguns ate estão a ser abolidos. Com este trabalho, pretendemos que os alunos e pais compreendam que as capacidades dos alunos não estão relacionadas com o facto de se ser rapaz ou rapariga e pretendemos que os alunos escolham áreas sem atender às estereotipias de género, mas sim aquilo que permite maior empregabilidade e para o qual têm mais capacidades.
  2. Sensibilização para o estudo da Matemática: atualmente é quase impossível optar por um curso/área em que a matemática não exista, pelo que os alunos não devem desistir da mesma.
  3. Reflexão sobre os cursos com maiores níveis de empregabilidade e sensibilização para a necessidade de realizar intercâmbio com outros países, para maior enriquecimento do currículo.
  4. Discussão de dilemas e crenças associados à orientação vocacional;
  5. Sensibilização para a opção de determinadas áreas profissionais como hobby;
  6. Reflexão sobre empreendedorismo
  7. Treino de preparação para as entrevistas e para os testes psicotécnicos.

     A Orientação inicia-se com os grupos já a partir de dia  14/1/2013, tendo sido realizada uma reunião prévia com os pais e encarregados de educação no dia 11 de janeiro, na qual estiveram, infelizmente, apenas representadas as turmas de 9.º ano por um máximo de 5 E.E. por turma.




A CIF e a Educação Especial

     Durante a interrupção letiva do Natal os docentes do Agrupamento usufruiram de uma formação, dada pela Dra Cristina Palhares, sobre a CIF e a Educação Especial, com a duração de 4 horas. Esta formação está enquadrada na formação acreditada: 'Contributos para o Sucesso Educativo II'.

     Nesta formação foram discutidas importantes questões acerca da aplicabilidade da legislação em vigor e discutidos casos práticos.


Formação Stressless: Educadores Resilientes, Educandos Resilientes

     A formação acreditada, com o nome Formação Stressless: Educadores Resilientes, Educandos Resilientes iniciou a 8 de janeiro de 2013 para 11 professores inscritos.

     Tal como prometido, são disponibilizados os materiais referentes às datas de 16 e 17 de janeiro, bem como as propostas de trabalho. As respostas deverão ser dadas através do comentário ao post e devidamente identificadas até ao dia 30 de janeiro.

     Bom Trabalho!


MATERIAIS


Texto1: Responsabilidades do empregador na prevenção do stress relacionado com o trabalho




Texto2: Acordo-Quadro Europeu sobre o Stress no Trabalho, a sua implementação em diferentes países e a sua relevância para o setor da educação

Texto 3: Princípios da gestão de riscos psicossociais

https://docs.google.com/document/d/1p6o8qpK_4KSgVL0mUdTe9g8i6B4X0fHyZwK_HYM_qPg/edit


Tarefa1:

Dar um exemplo, para cada uma das seguintes categorias, de uma situação em que pode ser experienciado stress relacionado com o trabalho, recorrendo ou não a experiências pessoais; bem como um possível efeito dessa situação:
  • Relações mantidas com os colegas de trabalho;
  • Relações mantidas com os superiores;
  • Compromisso com a instituição refletido no desempenho no trabalho;
  • Motivação;
  • Equilibrio entre vida profissional e pessoal;
  • Moral e ética;
  • Satisfação com o trabalho;
  • Assiduidade.