quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Visita à Comunidade Domus Fraternitas

Mais uma edição desta visita.

Os alunos do CEF Eletricidade 1 visitaram a Comunidade Terapêutica Domus Fraternitas. Nesta, tiveram a oportunidade de conviver com alguns utentes integrados em planos de tratamento para combater as drogas. Estes contaram algumas das suas experiências que visaram temas importantes e desmistificaram mitos. Por exemplo:
Fumar haxixe conduz, muitas vezes, ao consumo de outras substâncias para obtenção dos mesmos níveis de gratificação;

O consumo de droga torna a pessoa egoísta, sem se aperceber dos danos emocionais que provoca à família

Por este motivo, acabam por ser abandonados pelas pessoas que acreditavam neles e vão viver para a rua, comer do lixo, roubar (às vezes a própria família), traficar, ser detido 

A morte, entre os toxicodepentes é muito comum: não só devido ao consumo e às overdoses, mas também devido a problemas com polícia, traficantes, drogas adulteradas, doenças (por exemplo, HIV)

A maior parte das drogas contém substâncias que provocam problemas de saúde muito graves: por exemplo, óleo dos carros, alcatrão, outras drogas, terra

O corpo do toxicodependente começa a ter problemas: por exemplo, há perda de memória, problemas em urinar e defecar, problemas nos rins, dentes e fígado

Há pessoas que nos oferecem drogas e parecem nossos amigos, mas só querem que o jovem se vicie, para mais tarde ter um cliente a quem vender

Estes são alguns dos exemplos que nos foram referidos mas muito mais foi-nos contado por estas pessoas, em primeira mão. Os alunos tiveram oportunidade de perceber que das drogas legais (tabaco e álcool) podem, facilmente, escalar para drogas mais pesadas.

Existem, ainda, novas drogas que têm um aspeto apelativo mas que são DROGA

Queremos agradecer aos nossos alunos do CEF que tiveram uma postura e comportamento exemplares, á Dra. Vera que foi, mais uma vez mediadora desta sessão. Mas, sobretudo, um agradecimento aos utentes da Comunidade que, corajosa e dolorosamente, partilharam as suas experiências com os alunos, quer para expiar os seus próprios erros, quer para ajudar a prevenir que os jovens venham a ter problemas futuramente.


E relembrar: claro que as drogas, inicialmente, provocam bem-estar e sensações agradáveis mas a longo prazo trazem consequências físicas, sociais, psicológicas e emocionais graves. Em breve já não tomas as drogas para te sentires melhor, mas sim para conseguires fazer as pequenas coisas do dia-a-dia (comer, brincar, jogar, ver televisão).


Sites de Interesse para quem quer saber mais:

Formação sobre Relações Interpessoais

No dia 20 de dezembro foi realizada, com os funcionários do Agrupamento inscritos, uma formação sobre Relações Interpessoais.
 
De forma lúdico-pedagógica foram abordados diferentes conceitos relacionados com este tema: erros da comunicação que podem levar ao estabelecimento de conflitos, como trabalhar em grupo/equipa e resolução de conflitos.
 




 

Voluntariado 'Vamos embrulhar esta causa'

OH, OH, OH.
 
 
O Mês de dezembro é o mês da solidaridade por excelência.
E, por falar em excelência, alguns dos alunos da recentemente criada Bolsa de Excelência (projeto incluido no Projeto Sucesso +, em parceria com o Serviço de Psicologia) fizeram uma ação de voluntariado no Continente: enquanto embrulhavam presentes, receberam donativos para a Cruz Vermelha Portuguesa, na conhecida campanha 'Vamos Embrulhar Esta Causa'.
 
 
Queremos agradecer a todos os nossos voluntários, que para além de excelentes alunos, provaram ser excelentes pessoas:
Tânia Abreu - 7.º F
Sara Lopes - 7.º F
Alexandra Mendes - 7.º F
Ana Silva - 7.º F
Cláudia Figueiredo - 6.º F
Patrícia Silva - 6.º F
Inês Marques - 6.º C
Ana Rocha - 7.º G
Ana Rodrigues - 7.º G
Mário Lima - 5.º D
Sara Fernandes - 6.º B
Tiago Pereira - 7.º E
 
Queremos, também, agradecer aos alunos que estavam interessados em participar na atividade, mas que, por motivos de força maior, não puderam comparecer:
 
Joana Oliveira - 8.º A
Tânia Correia - 8.º A
Loriana dos Santos - 6.º F
Hugo Freitas - 7.º A








 
Um Bom Natal a todos os alunos, pais, professores, funcionários!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Formação: Planos de Desenvolvimento


Iniciou nova edição da formação acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua intitulada 'Contributos para o Sucesso Educativo'.
A primeira sessão foi dinamizada pela Dra Cristina Palhares e o tema foi 'Planos de Desenvolvimento: para quê e para quem?'; dirigido aos educadores e docentes do 1.º ciclo.
Com o desenvolvimento deste tema pretendemos sensibilizar os docentes do agrupamento para a temática da sobredotação, com vista à implementação de Planos de Enriquecimento que contribuam para o desenvolvimento e estimulação emocional, social, escolar e cognitiva dos nossos alunos com mais potencialidades.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Formação sobre Relações Interpessoais


Foi solicitada, pela escola, a elaboração de uma formação alargada com uma turma de 7.º ano sobre Relações Interpessoais.

Este programa teve como prioridade a promoção da inclusão e a melhoria das condições de vida em grupo. Neste sentido, e através das necessidades relatadas, foi delineado um projeto cujo objetivo foi o de promover a socialização e o desenvolvimento do respeito mútuo, tendo como objetivo a interiorização de normas de condutas sociais que conduzem a uma diminuição/atenuação dos casos de indisciplina e desrespeito pelo outro. 


Deste modo, este programa de promoção de competências pessoais e sociais constitui-se como uma abordagem interventiva no sentido de: 

          a) promover a melhoria das relações interpessoais entre os colegas das turmas em questão; 
          b) ajudar os jovens a optar por comportamentos mais assertivos/ativos/saudáveis e por formas de resolução de problemas mais ajustadas às normas de cidadania impostas pela sociedade; 
           c) resolver/mediar conflitos atuais e futuros (quer na turma, quer na vida adulta, quando confrontados com adversidades que surgirão, naturalmente, ao longo do seu desenvolvimento adolescente e adulto).

Este programa teve como alvo toda a turma, tendo em conta os seus comportamentos e atitudes (quer atitudes de agressão, quer de vitimação) e abordou os seguintes conteúdos:

a)Bullying: definição, comportamentos típcos de bullying, mitos e crenças sobre esta temática, causas de bullying, formas que alimentam a manutenção do bullying, consequências para a vítima e para o agressor (com recurso a uma sessão extra dinamizada pela GNR acerca dos procedimentos e consequências legais a que os bullies estão sujeitos) e estratégias alternativas para a sua resolução
b) Comunicação: barreiras e distorções que levam à existência de conflitos e substituição destas por formas mais ajustadas de comunicação assertiva (por exemplo, como fazer uma crítica justa ou como responder a uma crítica injusta)
c) Funcionamento grupal: barreiras ao funcionamento ajustado de um grupo-turma, ideal de funcionamento de um grupo turma, reflexão sobre as vantagens da existência de um grupo único e coeso.
d)  Resolução de problemas e conflitos
 
 
Esta formação teve como complementos a estes conteúdos: 

 a) atividades de promoção de maior união e confiança entre os elementos do grupo-turma; 
 b) promoção da capacidade do elogio;
      c) visionamento de filmes alusivos ao fenómeno de bullying; 
      d) elaboração de um projeto de coesão grupal com a colaboração de todo o Agrupamento, sem exceção; 
      e) seleção da turma para integrar o Fórum da Pessoa com Deficiência, que visa sensibilizar a turma para a aceitação da diferença, uma vez que existem alguns alunos com necessidades educativas especiais na turma.
 

 

Concurso 5.º ano

A Psicóloga do Agrupamento foi a todas as turmas do 5.º ano no sentido de apresentar o Serviço de Psicologia, tal como já tinha sido publicado anteriormente!
Após a apresentação a psicóloga lançou um desafio aos nossos alunos: a elaboração de um trabalho alusivo ao tema 'O que quero ser quando for crescido'!
E já temos os vencedores!!! PARABÉNS!
Parabéns também a todos os participantes: foi muito dificil escolher os trabalhos vencedores!!
Em breve serão lançados mais desafios!! É so aguardar pelas novidades ;)

Vencedores 5.º A
1.º Celina Raquel Azevedo Barbosa
2.º Ângela Rafaela Castro
3.º Beatriz Marques Dias  

Vencedores 5.º B
 1.º  Ana Francisca Cardoso Silva
2.º José Alfredo Rodrigues
3.º Carla Alexandra Pereira

Vencedores 5.º C
 1.º Margarida de Melo Antunes
2.º Rita Guerreiro Soares
3.º Anita Alexandra Pereira

Vencedores 5.º D
 1.º  Ana Carolina da Cunha Teixeira
2.º Diogo Miguel Machado Silva
3.º José Pedro Pereira Araújo


Vencedores 5.º E
 1.º Maria Beatriz Martins dos Santos
2.º Beatriz Martins

Alguns dos Trabalhos e Prémios:











 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Violência Doméstica

A GNR de Guimarães levou a cabo, no dia 26 de novembro, uma formação com quatro turmas do Agrupamento com o tema Violência Doméstica (VD).

Nesta foram abordadas as tipologias de VD e quais as principais estratégias que os jovens devem assumir. Os dados confirmam que 42% das situações de VD ocorrem na presença de menores e, por isso, os jovens são o alvo preferencial deste tipo de formação uma vez que podem, em primeira mão, denunciar as situações que vivenciam.

Não fiques indiferente! Alguns dados assustadores...

- 36 mulheres foram mortas em 11 meses, vítimas de violência doméstica (em 2012)

- 70% das mulheres assassinadas, são-no pelos seus companheiros

- O homicídio em Violência Doméstica é a principal causa de morte das mulheres em todo o Mundo, matando mais do que o cancro

- No Brasil são espancadas 175.000 mulheres por ano, ou seja, 14.583 por mês, 486 por dia, 20 por hora.



Os alunos podem avaliar a formação aqui:

https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dC1SUVVXdUhycWpkNXpPQjVWamxsZ2c6MQ

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Orientação Vocacional

Para todos os alunos finalistas existe, mais uma vez, a Orientação Vocacional, que se encontra já a ser promovida junto das turmas.



1. O que são as sessões de Orientação Vocacional?

Estas sessões são organizadas de modo a que os alunos possam decidir o que fazer após a conclusão do 9º ano, no que diz respeito ao seu futuro profissional.

 

2. Quem dá e quem recebe estas sessões?

São sessões dadas pela psicóloga a todos os alunos de 9º ano, turmas CEF e PIEF inscritos. Para usufruirem da maior parte das atividades extra, os alunos devem estar inscritos na Orientação Vocacional.

 

3. Qual é a duração destas sessões?

São sessões que 45 minutos semanais num total de 11 semanas.

 

4. Estas sessões serão gratuitas?

Estas sessões são gratuitas para todos os alunos do 9º ano, turmas CEF e PIEF.

 

5. Estas sessões são obrigatórias?

Estas sessões não são obrigatórias, mas os alunos deverão frequentá-las para decidirem melhor o seu futuro. Caso já tenha decido o seu futuro, o aluno deverá ter pelo menos uma sessão feita especialmente para ele de modo a que tenha acesso a informações que lhe serão úteis durante o processo de matrícula.



 6. Quais são as atividades que fazem parte da Orientação Vocacional?

  • Visitas de Estudo
  • Participação na Feira das Profissões
  • Auxilio nas matriculas e inscrições nos cursos
  • Visitas a locais de emprego/palestras na escola com profissionais
  • Intercâmbios com escolas/cursos
  • Formação com os Encarregados de Educação
  • Preparação para as entrevistas e para os testes psicotécnicos
  • Sessões de empreendedorismo
  • Sessões de promoção de competências de transição

 7. E para os alunos que se encontram fora da escolaridade obrigatória?

Estes serão incentivados a prosseguir estudos. Caso não seja possível, está preparada, para estes alunos, umas série de atividades específicas:

  • Sessões de empreendedorismo
  • Visitas a GIP's
  • Formação sobre integração no mercado de trabalho: como fazer um currículo vitae, responder a um anúncio, fazer uma carta de apresentação, apresentar-se numa entrevista, etc.
  • Competências de empregabilidade

Formação Bullying - GNR

         A GNR de Guimarães está a levar a cabo, com as turmas de 5.º e 6.º ano, uma formação sobre o Bullying. Nesta formação, os alunos têm aprendido que o bullying é um problema que pode assolar qualquer escola (e até alguns locais de emprego). 
           Aprenderam, ainda, que além do agressor e da vítima há um terceiro participante no Bullying... a assistência. E que esta corresponde à maior parte dos alunos que age em cumplicidade com o bullyng através de risos, incentivos e até através do seu silêncio.
             Apesar de não existir uma lei que puna a prática de bullying, existem uma série de leis que punem os atos que se praticam, habitualmente, no bullying.
             Os alunos foram, assim, incentivados a denunciar situações de bullying na escola, em que estejam direta ou indiretamente envolvidos.
               Foi, ainda, disponibilizada uma linha de apoio que funciona entre as 18h e as 20h: 808 968 888.




Os alunos que participaram nesta iniciativa devem avaliá-la através do link: 

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Reunião E.E. Tutorias

   Os Encarregados de Educação dos alunos selecionados para Tutoria foram convocados para uma reunião onde foram esclarecidas as regras da tutoria.
 
   Nesta reunião foram discutidos com os pais os critérios de seleção dos alunos para a tutoria, nomeadamente, que demos privilégio aos alunos com competências mas que necessitam (devido a problemas de estudo, atenção/concentração, emocionais, etc) de um impulso extra.
 
 
   Foram, ainda, esclarecidos de que:
 
  1. O desempenho dos seus educandos fará parte, em 10%, da nota de Educação para a Cidadania, através da avaliação de vários parâmetros
  2. São sessões diferentes dos apoios, quer na estrutura, quer nos objetivos e modo de funcionamento
  3. Os E.E. foram convidados para participar ativamente nas sessões através de ações de formação
  4. Os alunos deverão frequentar a tutoria e, caso seja necessário, a meio do ano podem, fruto de decisão concertada do Diretor de Turma/Tutor/Aluno/Encarregado de Educação e da Coordenadora das Tutorias. Esta saída pode depender de vários fatores, sendo os principais: melhoria das problemáticas assinaladas, resistência à tutoria (com todas as estratégias esgotadas) ou perfil não coincidente com o pretendido nas tutorias.
  5. Podem ser tratados vários temas que sejam importantes para os alunos (estratégias de estudo, violência escolar) utilizando um método lúdico-pedagógico
  6. Os alunos terão um prémio de mérito, com caraterísticas ainda a definir.
  7. Os professores que estão a dar tutorias, embora possam assumir outros papéis na escola, na tutoria desempenham papéis diferentes dos mesmos
  8. Em algumas sessões, para esclarecer questões pessoais com algum aluno, o tutor pode optar por solicitar ao restante grupo que não tenha essa sessão.
 
    Os E.E. aderiram massivamente à reunião tendo concordado com a inclusão dos seus educandos nas tutorias.
 
 

Trabalhos de Tutorias



Formação: Tutorias Auto-Regulatórias

            Nos dias 18 e 25 de outubro de 2012, foi realizada uma formação sobre as Tutorias Auto-Regulatórias para os professores tutores. Nesta formação foram trabalhadas as ferramentas-base para trabalhar com os alunos que irão frequentar as tutorias.
 
            Da avaliação feita pelo SPO as dificuldades escolares avaliadas no AEAMC centram-se em problemáticas específicas. Uma delas prende-se com os problemas emocionais provenientes de situações sociais complexas que impedem os alunos de desenvolver o seu potencial escolar. Outra das problemáticas prende-se com a incompetência generalizada dos alunos para prepararam e estudarem adequadamente para uma aprendizagem mais consolidada. Por fim temos os problemas motivacionais, que resultam de diversos factores, como por exemplo, dificuldades de aprendizagem, não identificação com os objectivos escolares, entre outros.

Desta forma, consideramos que as Tutorias Auto-Regulatórias, pelas suas características e formas de actuação, vêm colmatar estas situações, dando um apoio de retaguarda (mas não sob a forma de explicações) em todas estas áreas lacunares. Inúmeros estudos vêm confirmar, ainda, a correlação positiva existente entre as tutorias e a melhoria dos resultados nas várias disciplinas.
 
Nesta formação tivemos como objetivos:
1.       Equipar os docentes com bases teóricas sólidas no domínio da auto–regulação da aprendizagem.
2.       Instalar a ferramenta "tutorias auto–regulatórias" na escola
3.       Formar os docentes na área do conhecimento das competências de estudo e das estratégias de auto–regulação da aprendizagem
4.       Ensinar os processos de auto–regulação da aprendizagem. Permitir que os alunos reflictam sobre os processos e as estratégias de aprendizagem que utilizam enquanto treinam a aplicação destas estratégias de aprendizagem na escola e na sua vida
5.       Trabalhar situações mais sociais e motivacionais



 
 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Apresentação do SPO às turmas do 5.º ano

A Psicóloga do Agrupamento foi a todas as turmas do 5.º ano no sentido de apresentar o Serviço de Psicologia.
 
Nesta apresentação é desmistificado o papel do psicólogo e são esclarecidos os receios relativamente ao que este técnico pode ou não fazer no âmbito da sua intervenção.
 
De uma forma lúdica e divertida, os alunos são convidados a participar na apresentação, partilhando os seus receios, angústias e expetativas em relação a este profissional.
São, assim, discutidos alguns dos mais famosos mitos ligados à profissão (por exemplo, 'quem vai ao psicólogo é maluco?', ' se fôr ao psicólogo, serei gozado pelos meus colegas?', 'o psicólogo lê os nossos pensamentos?', 'vai contar aos outros aquilo que eu contei?') e partilhadas as regras-base da intervenção do psicólogo.
 
No final da apresentação, todos os alunos são convidados a dirigir-se ao Gabinete do SPO para partilhar os seus problemas, caso os tenham ou venham futuramente a ter.
 
Para além da apresentação, a psicóloga lançou um desafio aos alunos: a participação num concurso. O objetivo é levar os alunos a dirigir-se ao gabinete e nele ir estabelecendo uma relação de empatia com a psicóloga.
As regras são as seguintes:

 
 
BOA SORTE A TODOS!!!

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Formação sobre o Bullying

No passado dia 12 de outubro de 2012, as turmas do 7.º C e do 7.º F assistiram, na nossa biblioteca, a uma formação acerca do Bullying.

Esta é uma temática que preocupa muito o nosso Agrupamento e pretendemos que todas as turmas tenham acesso a formação sobre os procedimentos a ter em conta quando envolvidos numa situação como esta. O Bullying pode trazer muitas consequências negativas, às vezes até para a vida toda!!

Esta formação foi realizada pela Câmara Municipal de Guimarães, a quem agradecemos a disponibilidade.

Os alunos das turmas referidas, podem avaliar a atividade aqui:

Obrigada também aos alunos, cuja participação e comportamento foram exemplares.